quinta-feira, 14 de outubro de 2010

O outro baby

Ontem foi o dia de descobrir o sexo. Estava até meio nervosa, com medo que o nenê fechasse as pernas, que fosse cedo pra descobrir. Mas o médico tinha falado com bastante convicção que com 14 semanas já dava pra ver se era menino ou menina. Então fizemos do ultrassom um evento em família! Peguei o Pedro mais cedo na escola e fui buscar o Fe 10 minutos mais cedo no trabalho e lá fomos nós.

Primeiro o médico começou com as medidas normais de ultrassom (cabeça, barriga, fêmur) e quando já tinha olhado tudo - até o sexo, mas ele não quis falar antes - ele falou: "Aqui estão as duas perninhas, estamos olhando bem no meio delas. Está vendo aqui? Vou até colocar outra imagem pra gente ver direitinho... Pronto! Tá vendo? Olha o documento dele aí. É um menino!"

Foi uma emoção indescritível! O Fe já começou a vibrar com o Pedro no colo e eu comecei a chorar feliz. Eu tenho certeza que o Fe queria outro menino, embora ele nunca me falasse qual era a preferência dele. Eu já tinha passado por tudo: no começo tinha certeza que era menina, depois comecei a achar que era menino; aí resolvi não pensar mais no assunto e deixar pra descobrir no ultrassom.

Enquanto pensava que era menina fiquei muito feliz em ter uma menininha delicadinha em casa. Mas quando comecei a achar que era menino, tive certeza que eu nasci pra ser mãe de meninos.

Vou explicar meu raciocínio. Eu sempre fui muito moleca. Quando era pequena preferia brincar de lego ou carrinho com meu irmão do que com bonecas. E vivia roxa por brincar de esconde-esconde e outras coisas típicas de moleques. Tenho várias cicatrizes nos joelhos por cair enquanto corria. Enquanto minhas amigas faziam balé eu fazia karatê. Eu não gostava de roupa com babadinho, nem rosa. Meu menor lápis de cor era o azul. Depois, na adolescência, eu pedi um par de patins super-duper-ultra de presente aniversário de 15 anos pros meus pais. Enquanto minhas amigas iam na pista de patinação todas arrumadinhas pra paquerar os meninos, eu ia de calça big e camiseta larga pra ficar andando no half pipe, era só amiga dos meninos (sem segundas intenções) e não via nada de estranho nisso. Tenho certeza que minha mãe, que vai ler isso no blog ou no Google Buzz, vai concordar com tudo o que eu disse.

Hoje em dia eu sou a miss calça jeans, tênis e camiseta. Agora imagina se eu tivesse uma menina. Eu não ia saber deixar ela com cara de menina. Ela ia viver de calça jeans, tênis e camiseta. Quando ficasse adolescente ia ter vergonha das fotos de infância, reclamando que eu não sabia vesti-la como menina delicada. Quando fôssemos sair de casa, ela ia me falar pra passar pelo menos um batom, tirar o tênis e calçar um sapato ou pelo menos pra trocar de bolsa de vez em quando. Não ia dar muito certo.

Realmente acho que eu levo jeito pra mãe de menino. Pra mim é mais fácil, flui naturalmente. Na verdade eu queria ter 3 filhos homens, mas depois que o Pedro nasceu eu mudei de idéia e resolvi ter só 2. Ainda bem que o Fe concorda comigo, mas ele diz que se o dinheiro permitir ele quer ter mais um.

Mas o mais fofo foi depois que soubemos que era menino (e que eu não parava de chorar), o Pedro olhou pra tela e falou: "Nenê!" Pode ter sido de tanto a gente falar nenê, eu duvido muito que ele tenha entendido que aquele era o irmão dele, que vai jogar futebol e brincar de carrinho com ele, mas mesmo assim foi lindo.

Ai que gostoso! Na minha casa só vai ter papo de carro, futebol e mulher. No meu varal só vai ter cueca. As meias vão ser sempre imundas de brincar na escola. E eu vou ser a mãe mais paparicada do mundo!

3 comentários:

  1. Fê...to com você e não abro, você vai reinar absoluta no meio dos seus meninos...quer coisa melhor? PARABÉNS

    ResponderExcluir
  2. Ricardo Michelazzo14 de outubro de 2010 17:46

    Aeeeeeeeeee Fernandaaaaaaaa

    quanto macho ai nessa casa né...vou falar pra minha princesinha ficar bem longe desse ninho de aguia ai ..rs

    parabeeeeeeeens e manda abraço pro Fe e um beijinho no Pedrinho

    Adorei o Blog viu

    ResponderExcluir
  3. realmente FER, calça big e patins nos pés...e depois uma boa bagunça no shopping sábado a tarde! que saudades...fico feliz pois essa parte que conta sobre patins e tal...estava literalmente fazendo parte de sua vida! beijoa amo muito vc
    E Parabéns...familia linda sua! Fer e seus meninos!!rs
    beijos bya ;-)

    ResponderExcluir